/ / / / / Emily em Paris - uma série para entreter ou para ser glamourosa?

Emily em Paris - uma série para entreter ou para ser glamourosa?


Emily em Paris é a série do momento, pelo menos  o quesito críticas. Confirma nossa análise sobre os principais debates.

Normalmente não leio críticas antes de escrever uma resenha, mas confesso que foi muito importante entender o impacto de Emily em Paris antes de chegarmos até aqui.

Quando o trailer foi ao ar, ainda na agenda da Netflix, imaginei que seria uma adaptação de Carrie Diaries e Sex and the City. Depois de pesquisar um pouco, descobri que apenas os produtores eram os mesmos - ok, vamos criar algo novo.

Só que essa promoção vinculadas às séries anteriores criou uma expectativa absurda de que a Emily seria o retrato do glamour parisiense, mas ela não passa de uma garota ingênua e comum encantada com Paris. Esse foi só o primeiro passo para os fashionistas destruírem a série afirmando que os looks usados por Lili Collins são "ridículos e cafonas".

E os grupos no Facebook e Tik Tol não me deixam mentir: a série tem sofrido uma avalanche de questionamentos sobre as roupas utilizadas por Emily, que incluem a ausência de marcas conhecidas, looks descolados e até mesmo a escolha de marcas de procedencia duvidosa.

Depois disso, veio a onda dos críticos franceses: o retrato caricato e (um tanto) de mal gosto em relação a cidade e seu povo. A série mostra os parisienses como sexistas, preguiçosos, sedutores e estereotipados - entenda boina e baguete debaixo do braço - e nada hospitaleiros.

Eu realmente entendo essa preocupação por parte da imprensa, afinal, qualquer retrato infiel de uma cidade como Paris cria um "pré-conceito" para os futuros turistas - ninguém quer a cidade lotada de pessoas em busca de cigarro, sexo e festas. Obs: Já temos muitos destinos turísticos focados nisso.


Entretanto, analisando pelo olhar do mundo do entretenimento, a série busca retratar um mundo fictício e repleto de clichês que não tem obrigação de retratar a verdade - do contrário, a série seria um documentário. Dessa forma, ela exagera em retratos da cidade, força situações e coloca a personagem em momentos constrangedores.

O objetivo da série - como produto - é mostrar as situações absurdas que uma jovem se coloca em Paris, quando - por sorte do destino - ela ganha uma passagem de ida para a cidade mais glamourosa do mundo.


Não espere aprender com a série, não rotule o que foi apresentado e nem se apegue as verdades dos personagens, pois os produtores quiserem criar algo simples (e também bobo) que apenas causasse entretenimento e ganhasse fama pelo mundo todo.

E com certeza estão conseguindo.

Emily em Paris - uma série para entreter ou para ser glamourosa? Emily em Paris - uma série para entreter ou para ser glamourosa? Reviewed by Jessica Correa on Rating: 5

Nenhum comentário:

google.com, pub-4664668740566794, DIRECT, f08c47fec0942fa0
Tecnologia do Blogger.