Header Ads

[RESENHA] Um Menino em um Milhão, Monica Wood (Editora Arqueiro)

“Não me sinto abandonada, Sr Ledbetter – Disse Ona. - Estou apenas navegando em águas desconhecidas”
Olá pessoal,

Trazemos para vocês a resenha de UM MENINO EM UM MILHÃO*, uma das melhores histórias já lidas esse ano que trata de assunto como perda, superação, vida e recordes. Confiram:

Sobre a autora

Monica Wood nasceu no Maine e herdou dos pais o gosto pela arte de contar histórias. Seus hobbies são a observação de pássaros e a música – ela chegou a se apresentar como cantora de jazz, country e gospel.

É autora de When We Were the Kennedys: A Memoir from Mexico, Mainee do romance Any Bitter Thing. Outras obras de ficção de sua autoria são Ernie’s Ark e My Only Story, finalista do Kate Chopin Award. Seus textos já foram publicados em O, The Oprah Magazine, The New York Times, Martha Stewart Living, Parade e outros periódicos.

Atualmente, vive com seu marido em Portland, Maine, e dedica-se integralmente à escrita.
“Esperar é uma coisa perigosa, Quinn”

Sobre o livro

Quinn Porter é um guitarrista de meia-idade que nunca conseguiu deslanchar na carreira. Enquanto aguardava sua grande chance na música, foi um marido e pai ausente, e jamais conseguiu estabelecer um vínculo afetivo com o filho, uma criança obcecada pelo Livro dos Recordes e algumas peculiares coleções.

Quando o menino morre inesperadamente, alguém precisa substituí-lo em sua tarefa de escoteiro: as visitas semanais à astuta Ona Vitkus, uma centenária imigrante lituana.

Quinn assume então o compromisso do filho durante os sete sábados seguintes e tenta ajudar Ona a obter o recorde de Motorista Habilitada Mais Velha. Através do convívio com a idosa, ele descobre aos poucos o filho que nunca conheceu, um menino generoso, sempre disposto a escutar e transformar a vida da sua inusitada amiga. Juntos, os dois encontrarão na amizade uma nova razão para viver.
“Ona era ao mesmo tempo um fardo e fardo nenhum. Um presente delicioso e um presente de grego. Vinha com dez clausulas, e mais outras dez”

Opinião pessoal

UM GAROTO EM UM MILHÃO não é apenas um livro, mas um grande aprendizado. Nele conseguimos enxergar o poder e influência que as pessoas têm sobre nossas vidas – algumas vezes ruins, mas em grande parte boas.

Vemos um pequeno menino com “manias” de recordes, incentivando uma senhora centenária a dar um novo sentido a sua existência. Um pai que aprende o valor das relações humanas após perder o filho que ele nunca valorizou. Uma mãe que busca respostas para sua perda e mesmo assim consegue ver o melhor das pessoas. E uma senhora de 104 anos que reaprende o poder do contato humano, resgatando as melhores memórias de sua vida e a língua natal adormecia.

Impossível não se apaixonar pela história.

Essa é uma narrativa com muitos fatos, que exige do leitor uma reflexão a cada página, deixando a leitura um pouco mais demorada do que de costume. Mas com certeza vale a pena, pois vamos aprendendo lições únicas que marcam os personagens e o leitor.

O “menino” tem pouca participação direta na narrativa, mas é o elo principal para a construção dela, despertando no leitor a aproximação com cada personagem – como se fossemos seres onipresentes nos acontecimentos.

Diferente de outras obras onde aguardamos o “final feliz”, neste livro buscamos saber o “depois”. A morte do “menino” só foi o primeiro fato que trouxe todos os personagens a interagir, mas é ela que desencadeia o que acontece na vida de cada um depois da perda.

Muitos autores temem escrever sobre esse tema, pois ele é polêmico e cheio de nuances. Mas Monica Wood conseguiu retrata-lo sob dois olhares que são próximos e distantes ao mesmo tempo – o pai e a senhora -, possibilitando lidar com a dor e a perda sem afetar os acontecimentos.

Realmente é um dos melhores livros que já li em 2017 e realmente sou grata por essa oportunidade. Super recomento!

Título Nacional: Um menino em um milhão
Título Original: The One in a Million Boy
Autora: Monica Wood
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Especificações: 352 páginas
ISBN: 9788580416930 
Avaliação: ★★★★★

* Livro cortesia da Editora Arqueiro

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.