Header Ads

[RESENHA] O Primeiro Dia do Resto de Nossa Vida – Kate Eberlen (Editora Arqueiro)

"As pessoas costumam descrever a sensação de ganhar na loteria como um conto de fadas, esquecendo que contos de fadas têm um lado sombrio"
Olá pessoal,

Já disseram que os fins são ótimos prelúdios para novos começos... e O PRIMEIRO DIA DO RESTO DE NOSSA VIDA* comprova essa teoria.

O romance de estreia de Kate Eberlen – lançado no Brasil pela Editora Arqueiro – é doce e amargo, triste e alegre em uma única mordida (ou melhor, leitura).

Extremamente sensível e realista, a história aborta as idas e vindas de Tess e Gus, um casal único que cruza suas vidas em diversos momentos, mas nunca se conheceram.

Será que o futuro dos dois é fruto do acaso ou do destino? Confiram:

Sobre a autora

Kate Eberlen é uma autora inglesa, nascida em uma pequena cidade a 30 km de Londres. Desde pequena Kate sonhava em se mudar e buscava os livros como uma rota de fuga – chegou até a decorar o mapa do metrô de Londres para quando tivesse a oportunidade de morar na capital inglesa.

Sua paixão por diferentes vidas e culturas a levou a iniciar os estudos na Universidade de Oxford.  Infelizmente as aulas  não foram suficiente para manter Kate feliz, que passou a trabalhar em vários segmentos como lojas de joias, au pair em Roma e em Nova York e ascensorista de elevador, antes de atuar com a escrita e publicação de livros.

O PRIMEIRO DIA DO RESTO DE NOSSA VIDA (Miss You) foi seu primeiro romance, escrito nas tardes livres, enquanto dava aulas de inglês na parte da manhã. Hoje a autora mora na região litorânea com o marido, enquanto seu filho cursa a faculdade. 
"Se você fizer algo com o coração feliz, isso lhe trará felicidade"

Sobre a obra

Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda.

E pode ser que nunca se encontrem... Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado.

Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade... ou será que não?
"Quando você não sabe o que fazer, não faça nada"






Opinião pessoal

Imagine um livro que provoca no leitor uma série de sensações como alegria, tristeza, raiva e felicidade – tudo isso ao mesmo tempo.

Então você consegue imaginar como é ler O PRIMEIRO DIA DO RESTO DE NOSSA VIDA.

Já fazia algum tempo em que não me sentia tão envolvida emocionalmente com uma história – sempre me alegro ou choro com um personagem, mas me sentir tão intimo é raro –, e a narrativa de Kate Erbelen provoca no leitor uma sensibilidade pelos acontecimentos que rodeiam a vida de Gus e Tess.

De início a história parece um tanto normal e sem graça – dois jovens que estão aproveitando as férias de verão antes do início da faculdade, buscando por significado para suas vidas – mas com o passar das páginas, somos preenchidos pelas crises e dramas que os personagens vivem.

Tess deveria sair de sua vida tumultuada para cursar a faculdade e fazer novos amigos, mas o sonho foi interrompido pelo ressurgimento do câncer de sua mãe. Já Gus sonhava em estudar arte, mas teve que optar por medicina para completar o sonho do irmão mais velho que faleceu.

Com tantas turbulências, os jovens foram vivendo com o que lhes foi possível – a residência para um e cuidar da irmã para outro. O casal se encontra em várias ocasiões, mas sem reparar um no outro ou até mesmo terem uma conversa descente.

O leitor acompanha de perto essas idas e vindas, sempre torcendo para que eles “se conheçam”, mas parece que o destino não coopera a favor.

Quando estamos cansados de tentar uni-los, a autora apresenta uma reviravolta na história que pode dar uma chance ao casal – mas será que dará certo?

Fiquei muito surpresa com o livro, pois ele não apresenta a tradicional página de agradecimentos e dedicatória dos autores – percebi isso, pois amo ler os agradecimentos, eles nos aproximam dos autores. Então a história – e a própria autora – aparecem de forma casual, como se a obra foi uma realidade narrada e não uma ficção.

O estilo de escrita de Kate Erbelen é leve e envolvente, lembrando muito UM DIA, do autor David Nicholls, tanto pela escolha da passagem de tempo, quando da estrutura dos personagens e da própria narrativa. Mas não se preocupe, são histórias completamente diferentes.

O PRIMEIRO DIA DO RESTO DE NOSSA VIDA é uma super recomendação de presente para este fim de ano – essa é uma dica para o amigo secreto – que com certeza vai agradar aos amigos.

* Livro cortesia da Editora Arqueiro

2 comentários:

  1. Tô louca pra ler esse livro. Parabéns pela resenha.
    https://prateleiradevidro.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLá Gio,

      Obrigada pela visita!
      Fico feliz que gostou! *-*

      O livro é simplesmente perfeito!

      Beijinhos ;*

      Excluir

Tecnologia do Blogger.