Header Ads

[RESENHA] O Coração da Esfinge – Colleen Houck (Editora Arqueiro)

Olá pessoal,

Na resenha dessa semana, trago para vocês um lançamento muito esperado, O CORAÇÃO DA ESFINGE*, da Colleen Houck. A história – segundo livro da saga Deuses do Egito – continua a história de Lily e sua aventura para proteger seu amado Amon, e o universo, do caos planejado pelo deus Seth.

Em uma aventura totalmente nova, Lily abrirá mão de sua humanidade para se aventurar no mundo dos mortos. Confiram essa envolvente narrativa da Editora Arqueiro.

Sobre a autora

Colleen Houck é uma escritora americana que antes de escrever sempre foi uma leitora ávida. Ela se formou pela Universidade do Arizona e trabalhou como interprete de língua de sinais durante 17 anos.

Colleen começou a sonhar em se tornar uma escritora após ler Crepúsculo, da Stephenie Mayer. Antes de ler a obra, ela acreditava que escrever não era para pessoas “comuns”, mas após ver uma entrevista de Stephenie na Ophah, se identificou com a história de vida da autora e decidiu arriscar no universo literário.

Ele publicou os dois primeiros volumes da série A Maldição do Tigre de forma autônoma na Amazon. As obras logo se tornaram um sucesso entrando na lista de mais vendidos do site, o que deu visibilidade e iniciou a carreira da autora.

Hoje ela vive em Salem, no Oregon, com o marido e um tigre branco de pelúcia.

Sobre a obra

Após de despedir de Amon e voltar a sua vida normal, Lily sente que seu amado corre perigo, pois a ligação entre eles – proporcionada pelo irmão Sol – permite que Lily sinta o desespero e lutas que o jovem tem que travar no mundo dos mortos – uma escolha dele após se negar a pesar seu coração.

Depois de meses sem entender o que acontece com Amon, Lily é convocada por Anúbis para uma missão no mundo dos mortos para buscar o rapaz e – novamente – evitar que Seth seja libertado devido à fraqueza no elo entre os três irmãos.

Nessa jornada a protagonista terá que deixar para trás sua família, sua humanidade e embarcar em uma jornada que a levará ao encontro dos principais deuses egípcios, a diversos perigos e para a morte eminente nas garras dos seres mais temíveis do submundo.

Opinião pessoal

Essa definitivamente foi uma das resenhas mais difíceis que eu tive que fazer até hoje, não só porque a história é magnífica (OBRIGADA COLLEEN HOUCK!!!), mas também por que cada fato apresentado pode ser encarado como um spoiler (então vou tentar me controlar para não revelar demais rs).

Bem, primeiramente tenho que revelar que não li os créditos adicionais de O Despertar do Príncipe, pois apresentava o primeiro capítulo de O CORAÇÃO DA ESFINGE, justamente por que queria aguardar ansiosamente por cada trecho da nova obra (e valeu a pena).

Logo nas primeiras páginas o leitor é transportado para o universo de Lily pós-Amon. A moça se encontra diferente do primeiro livro, com mais presença de espírito e desenvoltura, mas ainda está presa em seu casulo pessoal providenciado pelos pais.

Sua ligação com Amon permanece firme, mas até este momento ela nem imagina os sacrifícios que o rapaz teve que fazer para manter seu segredo (e seu amor) guardado.

O problema é que a decisão de Amon desestabilizou o elo entre os três irmãos, deixando o mundo a mercê da libertação de Seth. É nesse momento que Anúbis visita Lily e a convoca para salvar o amado em uma jornada cheia de mistérios e perigos.

Como a moça está desesperada para rever Amon, e fugir de sua realidade, ela larga tudo (e todos) para se tornar uma esfinge, um ser mítico criado para lutar, defender e proteger seus amigos, só que esse ato mudará quem ela foi até o momento, pois deverá se fundir com a caçadora, tornando-se algo totalmente novo.

Só que Lily – sendo quem a Lily é – comete um erro no processo, deixando seu futuro incerto.

Deixando de lado suas preocupações momentâneas, a moça parte em busca da proteção de Amon-Ra, o deus Sol original, e de Hórus, seu sobrinho. Ao conhecer os dois deuses, Lily descobre que seu coração de esfinge pode pregar peças, influenciando suas decisões (dando muito assunto para manga, pois Hórus se torna um dos principais admiradores da jovem).

O ponto crucial da narração é tarefa para entrar no mundo dos mortos, um ato concedido apenas a aqueles que já morreram e, por Lily ainda estar viva, a deusa Maat se recusa a atender ao pedido de Anúbis de deixá-la embarcar.

Após ser apadrinhada por Osíris, Lily fará algo nunca realizado, terá seu coração julgado ainda em vida e permitirá que o coração de Amon também seja julgado por meio do escaravelho deixado por ele, contendo seu amor pela jovem.

A coisa se agrava quando ela precisa de ajuda externa para se infiltrar no mundo dos mortos, passando a contar com a guarda de Asten e Ahmose. É nesse momento que passamos a conhecer mais a história dos outros dois irmãos e os segredos de suas almas – de Asten em especial.

Preciso dizer que Asten é meu irmão favorito, não que eu ame o Amon menos do que ele, mas Asten tem uma personalidade única.

A aventura, que por si só já era perigosa, torna-se envolvente e complexa, pois o submundo revela os medos e desejos mais profundos dos personagens, deixando os leitores confusos e ansiosos (e o final é genial).

Particularmente amei a leitura, que por si só foi rápida, dinâmica, cheia de altos e baixos e com muita personalidade. A autora soube construir uma rede de fatos que fundamentaram muito bem a história e que conquistam os fãs.

Leitura super recomendada, com direito a cultura, conhecimento e muita diversão.

* Livro cortesia da Editora Arqueiro.

2 comentários:

  1. Ai Deus! Eu já estava doida para ler esse livro! E depois dessa resenha pirei mais ainda!
    Beijos,
    www.hitsdomomento.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Clara,

      Que bom que você gostou!
      O livro é maravilhoso, super vale a pena!

      Beijinhos ;*

      Excluir

Tecnologia do Blogger.