Header Ads

[RESENHA] Arcanista - Joe de Lima




Olá pessoal,

Como estão?
Espero que muito bem, pois 2016 já começa com novidades e vocês não podem ficar de fora!

Para iniciar o ano com o pé direito, trago para vocês a resenha de Arcanista, primeiro livro da Trilogia Vera Cruz, do nosso parceiro Joe de Lima. A distopia apresenta uma trama forte, muito bem escrita e com personagens cativantes que prometem conquistar os leitores brasileiros. 

Confiram abaixo o autor, a obra e a opinião do Blog Modernagem:

Sobre o autor
Nascido em 1981, Joe de Lima sempre gostou de inventar histórias. Após um início trabalhando com fanzines em quadrinhos, passou a se dedicar à literatura. Publicou contos em antologias das editoras Infinitum, Literata e Buriti, na revista digital Nupo e no podcast Desleituras.

Também é autor de Serpente de Fogo, web-série literária de fantasia que mais tarde foi lançada na forma de um e-book gratuito.

Sobre a obra
Marcel Seeder é um típico adolescente de Vera Cruz, uma cidade surgida no período do pós-guerra mundial no século XXI. Ele e seus amigos estudam no Instituto Beta, uma das principais escolas do novo país onde também são preparados os candidatos para a Arcanum, a guarda particular de Vera Cruz, que se organiza segundo as regras do Xadrez (Peões, Torres, Cavalos, Bispos, Rainha e Rei).

A nova ordem social é regida pelo Mana, um elemento do núcleo da Terra utilizado como recurso energético. O Mana também é a fonte vital da Arcanum, pois possibilita que seus “soldados” desenvolvam habilidades especiais, que servem para defesa e ordem junto ao Governo. Essa organização estão em constante conflito com a Voz Verde, um grupo independente que luta em defesa do planeta e contra a utilização do Mana.

Marcel sonha em seguir a carreira militar do pai e entrar para a Arcanum e, lutando contra todas as expectativas, conquista seu lugar com a menor nota das provas, sendo escolhido pela gema do Trovão. Em sua primeira missão, que consiste em escoltar a Família Regencial, ele se vê envolvido em uma conspiração para derrubar o governo e acaba sendo a única esperança para salvar para Camila Noble, a Herdeira Regente.

Opinião Pessoal
É muito difícil ler um livro sobre o universo distópico sem fazer comparações com Divergente, Jogos Vorazes, A Seleção e tantas outras sagas. Acho que essa associação é natural para os leitores, mas pela primeira vez vi uma obra tão bem escrita, com traços de roteiro cinematográfico, produzido por um brasileiro.

Uma grande sacada do autor foi dar nomes fáceis aos personagens principais (Marcel, Camila, Flora, Julio, Augustus), enquanto os personagens secundários ficaram com os nomes mais difíceis (Sandrino, Belatrix, Vergil, Enzo), pois fica mais fácil assimilar nomes comuns à dinâmica da história e não nos preocupamos em esquecer os nomes dos personagens que não são tão “recorrentes”.

Outro detalhe que me chamou muita atenção é que a obra segue na contramão dos blockbusters, pois Marcel é o típico patinho feio que tem que se esforçar para se tornar um cisne. Ele não é tão bonito para ser a cara da rebelião, não é tão forte para se destacar na arena e ou vive romances épicos que criam triângulos amorosos.

Uma grande prova disso é que o personagem recebe uma gema que não desejava, o Trovão, o que acaba sendo motivo de vergonha para ele por não conseguir dominar o elemento. A realidade da obra se adéqua bastante ao que acontece em guerras: eles sangram, se machucam, perdem dentes e quebram ossos.

Fiquei muito ansiosa pela continuação, que promete envolver mais conspirações, guerras territoriais e mais traições.

Fãs de ficção, não percam tempo e conheçam Arcanista!

Para acessar a obra

2 comentários:

  1. Adorei a resenha, e adorei o seu blog! Já to seguindo. Ficaria muuito feliz se seguisse o meu também! Confere lá: http://www.malusilva.com.br/ beijooos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Malu,
      Obrigada pela visita!!

      Vou retribuir sim.

      Beijos ;*

      Excluir

Tecnologia do Blogger.