Header Ads

Livros da Agatha Christie (L&PM Pocket)

Olá pessoal,

Temos novidades para os fãs de romances policiais: a L&PM Pocket está lançando novas edições de duas histórias da magnífica Agatha Christie, Cai o Pano e Os Elefantes não Esquecem.

Famosa pelos conhecidos livros de bolso, a L&PM traz aos leitores esses dois casos do detetive Hercule Poirot, que utilizará todo sua experiência e expertise para desvendar sumiços, assassinatos e sequestros. Sou suspeita ao dizer que Agatha é a rainha di crime (às vezes acho Poirot melhor que o Holmes), mas acho que vale super a pena conferir esses lançamentos! ;D

Conheça o enredo das obras:


Os Elefantes não Esquecem

“Foi a mãe dela que matou o pai ou foi o pai que matou a mãe?”. Ariadne Oliver fica pasma com a impertinência da Srª Burton-Cox ao lhe perguntar, tão casualmente, sobre o trágico passado de sua afilhada, Celia Ravenscroft. Mesmo assim, a questão desperta sua curiosidade, pois o caso nunca foi esclarecido. Para investigar esse crime, Ariadne pede ajuda ao detetive Hercule Poirot. Ele tem certeza de que a resposta ainda está na memória das antigas testemunhas – e agora cabe a ambos remexer o passado e descobrir como as peças desse complexo quebra-cabeça se encaixam.

Curiosidades

- Publicado em 1972, Os elefantes não esquecem foi um dos últimos livros escritos por Agatha Christie. Para além de um mistério intrigante, o romance esconde nas entrelinhas revelações autobiográficas sobre a autora, como seu alter ego, a escritora de romances policiais Ariadne Oliver.

- Faz parte das histórias sobre "assassinatos em retrospecto", em que o crime investigado ocorreu há muito tempo, como em "Um brinde de cianureto". Nessas histórias, os detetives precisam lutar contra o correr dos anos e o esquecimento.

- Envolve uma dramática história familiar: a afilhada de Ariadne Oliver quer saber a verdade sobre a morte de seus pais: quem matou quem?

Cai o Pano

A convite de Poirot, o capitão Hastings retorna ao local da primeira investigação de ambos: a mansão Styles. O tempo passou: o detetive belga envelheceu e está em uma
cadeira de rodas; já a antiga mansão foi reduzida a uma mera hospedaria. A visita, porém, se revela mais que um reencontro entre velhos amigos. O instinto de Poirot, ainda afiado, lhe diz que entre os hóspedes há um assassino. E ele precisa que Hastings o ajude a identificá-lo antes que haja mais uma vítima – e antes que seu tempo acabe

Curiosidades

- Além de recuperar cenários e personagens que apareceram na primeira aventura de Poirot (O misterioso Caso de Styles, 1920), também reúne os velhos amigos Poirot e Hastings, que haviam aparecido juntos pela última vez em "Poirot perde uma cliente", de 1937.

- Christie escreveu o romance em 1940, durante o bombardeio de Londres na Segunda Guerra Mundial, preocupada com a própria sobrevivência e em garantir um fecho à altura para a série de aventuras de seu mais famoso personagem, Hercule Poirot. Guardou-o num cofre por mais de trinta anos. Publicado em 1975, menos de seis meses antes de sua morte, é seu último trabalho original a ser publicado em vida.
- Poirot está preso a uma cadeira de rodas, e chama o velho amigo Hastings para ajudá-lo a desvendar um mistério, já que tem dificuldade de locomoção. A história é narrada por Hastings, o que dá um viés de intimidade a esta investigação a quatro mãos.

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.